Notícias em Destaque

A Associação Nacional dos Participantes dos Fundos de Pensão (Anapar) promoverá no próximo dia 9 de março o debate “Reforma da Previdência ou Demolição dos Direitos Sociais no Brasil?”, para analisar a proposta de reforma, como ela afetará a vida de cada um e, mais uma vez, demonstrar que o déficit apresentado e propagandeado pelo governo é uma falácia.

O encontro será às 19h, no auditório do Crea-MG (avenida Alvares Cabral, 1600, Santo Agostinho, Belo Horizonte) e terá como palestrantes Eduardo Fagnani, professor doutor do Instituto de Economia da Unicamp, e Frederico Melo, economista do Dieese. A entrada é gratuita, e as inscrições devem ser feitas pelo site www.anapar.org.br

Além da Anapar, o evento é promovido pela Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz (ABCF) e Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (APCEF), e tem o apoio da AEA e de outras entidades que defendem o interesse dos participantes dos fundos de pensão.

“Estamos criando núcleos regionais para discutir e agir coletivamente nas questões que impactam diretamente na vida dos participantes. A previdência pública e a complementar estão sendo desmontadas, e temos ciência do tamanho da agressão que vem por aí. A única forma de se contrapor a isso é unir os interessados para proteger os nossos fundos de pensão”, avalia Cláudia Muinhos Ricaldoni, vice-presidente da Anapar.

REFORMA VAI PREJUDICAR TAMBÉM OS APOSENTADOS

Cláudia ressalta que a reforma proposta vai atingir a todos os brasileiros, da ativa e aposentados. Por isso, deve-se haver a união dos setores da sociedade para que a objetivo do governo federal não seja alcançado.

“O aposentado não deve acreditar que essa reforma não o afeta. porque afeta direta e indiretamente. A previdência social hoje é o maior distribuidor de renda do país. Se não há renda, não há consumo. Se não houver consumo a economia para. Se tiver cada vez menos gente contribuindo, todos estão correndo risco lá na frente. Às vezes, aposentados me ligam e comentam que não serão afetados. Eles estão enganados. Essa reforma atinge toda a população. Ninguém está livre dela, porque é uma reforma democrática: ela arrebenta todo o mundo”, argumenta Cláudia.

Por isso, a vice-presidente da Anapar ressalta a importância da mobilização de todas as categorias. “Aposentados e pensionistas devem participar de todas a manifestações de rua mesmo, contra a reforma da previdência e a retirada de direitos. Porque não é só a previdência. Depois da previdência vem direito trabalhista, vem terceirização. É um pacote de destruição do estado de bem estar social, do pouco que foi construído aqui no Brasil, um país tão desigual”, argumenta.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO AQUI

Com a implantação do novo sistema de gestão da Cemig Saúde, o beneficiário pode solicitar o cadastramento o medicamento de uso constante pelo próprio portal.

Basta entrar no site www.cemigsaude.org.br, fazer o login, clicar na opção “Solicitar autorização de med. de uso constante”, preencher os campos, anexar a receita e clicar em “Concluir cadastro da Receita” para finalizar o processo e enviar para a Cemig Saúde. A Operadora vai avaliar e, caso as informações estejam corretas, você receberá um e-mail formalizando o cadastro do medicamento. O acompanhamento do status da solicitação pode ser realizado também pelo portal, após login, em “Consultar protocolo de solicitações”.

 

Clique aqui e leia matéria completa

A partir desta quinta-feira (9), os associados terão mais uma opção para se exercitar e cuidar da saúde, no período da tarde. A partir das 16h, ocorrerá a aula inaugural de Ginástica, da temporada 2017. A atividade será no 16º andar, na Sede da AEA, em Belo Horizonte (Avenida Afonso Pena, 867, Centro).

Até o ano passado, as aulas eram realizadas no período da manhã. Agora, serão às quintas-feiras, sempre às 16h, com a professora Anelice.

Venha participar! Você não pode perder!

Mais informações pelo telefone: 31 3224 8323

Mais uma vez, a AEA marcou presença no evento realizado pela Confederação Brasileira dos Aposentados (Cobap), em Aparecida do Norte, para festejar o Dia do Aposentado, comemorado todo 24 de janeiro. Juntamente com associações de diversas regiões do país, a AEA levou à cdade do interior paulista dois ônibus com aposentados, pensionistas e respectivos familiares, que saíram de Belo Horizonte e Uberlândia.

Durante o encontro, ocorreu uma missa (ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO) no dia 29, quando foi lida a Carta de Aparecida 2017, documento publicado anualmente com demandas relacionadas aos direitos dos aposentados e da população em geral. Este ano, a Cobap destacou a necessidade de a categoria se manter mobilizada, com ênfase para a não votação e aprovação da PEC 287, que prevê o “desmonte da Previdência.

Após a missa, cerca de mil aposentados e pensionistas bloquearam a Via Dutra (foto), para protestar contra a reforma da Previdência proposta pelo presidente Michel Temer. A manifestação durou aproximadamente uma hora, e fechou a via nos dois sentidos.

 

 

 

 

Começa no próximo dia 3 (sexta-feira), a temporada 2017 do projeto Conversando com a Doutora. Neste primeiro encontro do ano, a médica Simone Lima (foto) vai tratar do tema “Enfrentando o Verão com Saúde”, a partir das 15h30, na Sede da AEA (avenida Afonso Pena, 867, 16º andar, Centro, Belo Horizonte).

O projeto foi criado no ano passado, com o objetivo de contribuir para melhorar a qualidade de vida dos associados, por meio da informação e de novos hábitos. Nos encontros são abordados temas como saúde, adoecimentos, prevenção e tratamentos e o primeiro encontro terá como assunto a hipertensão.

Nesta temporada, o Conversando com a Doutora está previsto para ocorrer toda sexta-feira de cada mês. Acompanhe a programação e não perca a oportunidade de participar de um ciclo de conversas informativas e esclarecedoras com uma profissional de alto gabarito que poderá contribuir no que se refere à saúde dos nossos associados.

A Comissão Eleitoral da Cemig Saúde divulgou na manhã desta sexta-feira (27) o resultado da votação para a eleição do Diretor de Relações com Participantes (DRP).

A Chapa 2 - De Olho na Cemig Saúde foi a vencedora do pleito, com 4.920 votos, contra 3.075 da Chapa 1 - Acolher Você e Defender a Cemig Saúde. Foram registrados ainda 37 brancos e 28 nulos.

De acordo com o a Comissão eleitoral 8.060 beneficiários votaram, o que representa 38,607% do total de aptos a votar.Número de votos nulos: 28 votos.

A Chapa 2 foi formada por Marcos Barroso de Resende (titular) e Madalene Salomão Ramos (suplente). A Chapa 2 foi composta por Maria Mazzarello da Silveira (titular) e  Emerson Andrada Leite (suplente)

Com a perda do poder de consumo dos últimos anos e tendo que, muitas vezes, sustentar a família, os aposentados não têm muito o que comemorar, segundo especialistas. Nessa terça-feira (24), o Dia do Aposentado foi marcado por manifestações contra a reforma da Previdência, na região Central de Belo Horizonte.

O presidente da Federação dos Aposentados e Pensionistas de Minas Gerais (FAP-MG), Robson de Souza Bittencourt, ressalta que o aposentado que recebe mais de um salário mínimo vem perdendo renda ao longo dos anos e isso tem impactos na economia. “Com renda menor, ele consome menos”, observa.

Ele ressalta que, com o desemprego em alta, muitos filhos estão voltando para a casa dos pais. Dessa forma, a aposentadoria, que na maioria dos casos já é baixa, tem que dar para sustentar um número maior de pessoas.

E também há receio de achatamento dos rendimentos dos futuros aposentados e o dirigente promete mais manifestações. “Foi a primeira de muitas”, frisa.

Reajuste

Neste ano, aposentados e pensionistas do INSS que recebem benefícios com valor acima de um salário mínimo terão seus benefícios reajustados em 6,58%. É a primeira vez em 20 anos que o reajuste de aposentadorias e benefícios do INSS de quem ganha acima de um salário mínimo será superior ao aumento do mínimo, que teve reajuste de 6,48%, passando de R$ 880 para R$ 937 no dia 1º de janeiro.

O diretor do Instituto Brasileiro de Direito Previdenciário (IBDP), Noa Piatã Bassfeld Gnata, conta que o teto dos aposentados em 1989 era equivalente a 20 salários mínimos. Hoje, pouco mais de cinco. “O mercado não pode esquecer que aposentado é consumidor. Se ele empobrece, reduz seu consumo”, diz.

 

Fonte: O Tempo/Juliana Gontijo

A AEA, apesar do recesso forense, protocolizou, na última sexta-feira (20), a contraminuta ao Agravo interposto pela Cemig que suspendeu os efeitos da Tutela de Evidência na ação do Seguro de Vida. Na defesa, foi requerido que o recurso seja julgado na maior brevidade possível. Tão logo ele esteja concluso com a desembargadora relatora, os advogados que representam a Associação na ação irão ao gabinete dela despachar e demonstrar a necessidade da urgência no seu julgamento.

Após a concessão da Tutela de Evidência em 16 de dezembro do ano passado, em 23 de dezembro, já no recesso forense, a Cemig interpôs o recurso de Agravo de Instrumento e conseguiu, provisoriamente, suspender a decisão do juiz da 4ª Vara da Fazenda Pública. A desembargadora, por prudência, concedeu o efeito suspensivo, mas determinou que a AEA fosse imediatamente intimada, o que se deu em 30 dezembro de 2016, para que apresentasse a sua defesa (contraminuta) e juntasse os documentos que entendesse pertinentes.

“Na nossa defesa, tomamos o cuidado de referenciar tudo que demonstramos ser a real verdade, apontando nos documentos os fatos que a comprovam e que, em sua grande maioria, já se encontram no processo da 4ª Vara da Fazenda Pública. Além disso, transcrevemos na petição trechos de documentos que comprovam que a AEA está coberta de razão, demonstrando de forma cabal que a Cemig distorceu e deturpou os fatos, falseando a verdade”, sustenta o advogado Enderson Couto Miranda, que representa a AEA na ação.

O advogado acredita que o efeito suspensivo obtido pela Cemig será derrubado, em um curto espaço de tempo. “Desse modo, a Cemig terá de cumprir imediatamente a decisão e fazer com que o seguro volte a ter as mesmas coberturas anteriores a dezembro de 2015”, explica.  

Na sua defesa, a AEA requer, basicamente, que: 

“a - seja imediatamente revogado o efeito suspensivo concedido em razão do poder de cautela e por ter sido a Ilustre Desembargadora induzida a erro em razão da notória atitude de má-fé das Agravantes que, deliberadamente, distorceram os fatos, pelo que espera prevaleça a costumeira JUSTIÇA;

b – seja, ao final, negado provimento ao Agravo de Instrumento e, em caráter pedagógico, condenadas as Agravantes nas custas e demais consectários legais em razão desse incidente, artigo 85, § 1º do CPC;

c - sejam também as agravantes condenadas em má-fé processual, com espeque nos precisos termos dos artigos 80 e 81 do CPC, posto que alteraram a verdade dos fatos, provocando um incidente manifestamente infundado ao interpor o presente recurso, no plantão de férias e fins de semana,  com intuito manifestamente protelatório, visando tão somente se esquivarem de acatar uma Ordem Judicial e assim lhes permitir impunimente levar adiante uma temerária renovação de seguro, consumando um ato que deveriam se abster de praticar, causando prejuízos e intranquilidade aos segurados que sempre acreditaram que compromissos assumidos continuariam sendo honrados por eventuais e temporários ocupantes na direção da empresa que ajudaram a construir e tornar respeitada.”

Clique aqui e leia o documento na íntegra

Um pouco sobre nós

A AEA-MG (Associação dos Eletricitários Aposentados e Pensionistas da Cemig e Subsidiárias) foi fundada em 29 de janeiro de 1983, por um grupo de eletricitários que percebeu a necessidade de unir os aposentados da CEMIG. Em todos esses anos de existência, apresentamos a você uma entidade forte, representativa e consolidada.

 

Saiba mais...

Newsletter

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias e promoções.