Notícias em Destaque

O senador Paulo Paim (PT-RS) reuniu 29 assinaturas para solicitar a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) destinada a investigar a situação financeira da Previdência Social. Segundo Paim, o objetivo é apurar desvios de verbas, fraudes, sonegações e outras irregularidades nos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). "A CPI vai esclarecer se precisa ou não de reforma da Previdência", enfatizou.

Apesar de já possuir duas assinaturas a mais do que o necessário, Paim ainda buscará apoio de outros senadores até o fim de março, quando planeja apresentar o requerimento. Ele afirmou que o Palácio do Planalto está pressionando governistas a retirarem as assinaturas do documento, mas não quis revelar os nomes. Caso não consiga a aprovação do pedido, Paim também costura o apoio de parlamentares para uma comissão mista, com a participação de deputados.

Com duração de 120 dias, as CPIs têm poderes de investigação próprios de autoridades judiciais. A comissão pode, por exemplo, convocar pessoas para depor, ouvir testemunhas, requisitar documentos e determinar diligências, entre outras medidas. A ideia de criar uma CPI partiu do presidente da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Martins, que buscou o apoio de Paim. O pedido acontece em meio aos debates sobre a aprovação da reforma da Previdência, uma das prioridades legislativas do governo Michel Temer para este ano.

Fonte: Jornal Pelotense

A Forluz identificou uma falha nos Informes de Rendimentos para a declaração do imposto de renda enviados pelo correio para os participantes assistidos. Em razão do ocorrido, uma nova via do documento será encaminhada a partir desta quinta-feira (23/02).

"Pedimos desculpas pelo transtorno e informamos que o  documento correto está disponível no Portal Forluz. Para consultá-lo, você pode deve acessar a área logada, na seção 'Área do Participante' e selecionar o menu 'Assistido'.

Confira aqui​ o comunicado sobre o assunto.

Fonte: Forluz

Os assistidos que recebem pagamento pelo banco Santander poderão, em breve, imprimir o demonstrativo dos seus rendimentos por meio dos caixas eletrônicos instalados nas agências. A informação foi divulgada pela Forluz, na última segunda-feira (20), em reposta à carta enviada pela AEA relatando reclamações de aposentados e pensionistas que têm encontrado dificuldade para consultar o documento, desde que ele se tornou acessível somente pelo site da Forluz e via email.

“Enviamos carta à Forluz, porque observamos que o acesso ao contracheque somente via online tem provocado sérios transtornos aos participantes mais idosos, bem como aos que não dominam sistemas virtuais. Nas unidades de atendimento da AEA, em Belo Horizonte e no interior, recebemos várias reclamações nesse sentido. Alguns associados questionaram até mesmo se o benefício havia sido creditado, porque não têm mais acesso ao documento impresso”, relata João Victor Marçal, Presidente da AEA.

O Presidente reforça que o uso da tecnologia passou a fazer parte do cotidiano de todas as pessoas. “Contudo, em respeito aos participantes que não dispõem de recursos técnicos e conhecimento específico para fazer uso da praticidade da ferramenta, solicitamos que a Forluz reavaliasse o critério de implantação do novo sistema”, justifica.

Na resposta, a Forluz ressaltou, contudo, que a novidade foi “cuidadosamente avaliada antes de ser implantada”, bem como reduz despesas de impressão e correio. “Trata-se de medida já adotada por diversas entidades, inclusive, pelo INSS que paga benefícios à maioria de nossos assistidos”, argumenta José Ribeiro Pena Neto, presidente da Forluz, na carta enviada à AEA.

ACESSO

Com a mudança, o contracheque passou a ser enviado por email para os beneficiários que cadastraram o endereço eletrônico na Fundação. A consulta ao demonstrativo também pode ser feita no portal da Forluz (www.forluz.org.br), por computador, tablet e telefone. “Brevemente, estarão disponíveis o aplicativo para smartphones e a impressão nos caixas eletrônicos do Banco Santander”, informa o presidente da Fundação.

O beneficiário que encontrar dificuldade para ter acesso ao contracheque pelo sistema virtual deve entrar em contato com a Forluz, pelos telefones: 0800 09 09 090 e (31) 3214 6600.

A Associação Nacional dos Participantes dos Fundos de Pensão (Anapar) promoverá no próximo dia 9 de março o debate “Reforma da Previdência ou Demolição dos Direitos Sociais no Brasil?”, para analisar a proposta de reforma, como ela afetará a vida de cada um e, mais uma vez, demonstrar que o déficit apresentado e propagandeado pelo governo é uma falácia.

O encontro será às 19h, no auditório do Crea-MG (avenida Alvares Cabral, 1600, Santo Agostinho, Belo Horizonte) e terá como palestrantes Eduardo Fagnani, professor doutor do Instituto de Economia da Unicamp, e Frederico Melo, economista do Dieese. A entrada é gratuita, e as inscrições devem ser feitas pelo site www.anapar.org.br

Além da Anapar, o evento é promovido pela Associação dos Beneficiários da Cemig Saúde e Forluz (ABCF) e Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal (APCEF), e tem o apoio da AEA e de outras entidades que defendem o interesse dos participantes dos fundos de pensão.

“Estamos criando núcleos regionais para discutir e agir coletivamente nas questões que impactam diretamente na vida dos participantes. A previdência pública e a complementar estão sendo desmontadas, e temos ciência do tamanho da agressão que vem por aí. A única forma de se contrapor a isso é unir os interessados para proteger os nossos fundos de pensão”, avalia Cláudia Muinhos Ricaldoni, vice-presidente da Anapar.

REFORMA VAI PREJUDICAR TAMBÉM OS APOSENTADOS

Cláudia ressalta que a reforma proposta vai atingir a todos os brasileiros, da ativa e aposentados. Por isso, deve-se haver a união dos setores da sociedade para que a objetivo do governo federal não seja alcançado.

“O aposentado não deve acreditar que essa reforma não o afeta. porque afeta direta e indiretamente. A previdência social hoje é o maior distribuidor de renda do país. Se não há renda, não há consumo. Se não houver consumo a economia para. Se tiver cada vez menos gente contribuindo, todos estão correndo risco lá na frente. Às vezes, aposentados me ligam e comentam que não serão afetados. Eles estão enganados. Essa reforma atinge toda a população. Ninguém está livre dela, porque é uma reforma democrática: ela arrebenta todo o mundo”, argumenta Cláudia.

Por isso, a vice-presidente da Anapar ressalta a importância da mobilização de todas as categorias. “Aposentados e pensionistas devem participar de todas a manifestações de rua mesmo, contra a reforma da previdência e a retirada de direitos. Porque não é só a previdência. Depois da previdência vem direito trabalhista, vem terceirização. É um pacote de destruição do estado de bem estar social, do pouco que foi construído aqui no Brasil, um país tão desigual”, argumenta.

FAÇA SUA INSCRIÇÃO AQUI

Com a implantação do novo sistema de gestão da Cemig Saúde, o beneficiário pode solicitar o cadastramento o medicamento de uso constante pelo próprio portal.

Basta entrar no site www.cemigsaude.org.br, fazer o login, clicar na opção “Solicitar autorização de med. de uso constante”, preencher os campos, anexar a receita e clicar em “Concluir cadastro da Receita” para finalizar o processo e enviar para a Cemig Saúde. A Operadora vai avaliar e, caso as informações estejam corretas, você receberá um e-mail formalizando o cadastro do medicamento. O acompanhamento do status da solicitação pode ser realizado também pelo portal, após login, em “Consultar protocolo de solicitações”.

 

Clique aqui e leia matéria completa

A partir desta quinta-feira (9), os associados terão mais uma opção para se exercitar e cuidar da saúde, no período da tarde. A partir das 16h, ocorrerá a aula inaugural de Ginástica, da temporada 2017. A atividade será no 16º andar, na Sede da AEA, em Belo Horizonte (Avenida Afonso Pena, 867, Centro).

Até o ano passado, as aulas eram realizadas no período da manhã. Agora, serão às quintas-feiras, sempre às 16h, com a professora Anelice.

Venha participar! Você não pode perder!

Mais informações pelo telefone: 31 3224 8323

Mais uma vez, a AEA marcou presença no evento realizado pela Confederação Brasileira dos Aposentados (Cobap), em Aparecida do Norte, para festejar o Dia do Aposentado, comemorado todo 24 de janeiro. Juntamente com associações de diversas regiões do país, a AEA levou à cdade do interior paulista dois ônibus com aposentados, pensionistas e respectivos familiares, que saíram de Belo Horizonte e Uberlândia.

Durante o encontro, ocorreu uma missa (ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO) no dia 29, quando foi lida a Carta de Aparecida 2017, documento publicado anualmente com demandas relacionadas aos direitos dos aposentados e da população em geral. Este ano, a Cobap destacou a necessidade de a categoria se manter mobilizada, com ênfase para a não votação e aprovação da PEC 287, que prevê o “desmonte da Previdência.

Após a missa, cerca de mil aposentados e pensionistas bloquearam a Via Dutra (foto), para protestar contra a reforma da Previdência proposta pelo presidente Michel Temer. A manifestação durou aproximadamente uma hora, e fechou a via nos dois sentidos.

 

 

 

 

Começa no próximo dia 3 (sexta-feira), a temporada 2017 do projeto Conversando com a Doutora. Neste primeiro encontro do ano, a médica Simone Lima (foto) vai tratar do tema “Enfrentando o Verão com Saúde”, a partir das 15h30, na Sede da AEA (avenida Afonso Pena, 867, 16º andar, Centro, Belo Horizonte).

O projeto foi criado no ano passado, com o objetivo de contribuir para melhorar a qualidade de vida dos associados, por meio da informação e de novos hábitos. Nos encontros são abordados temas como saúde, adoecimentos, prevenção e tratamentos e o primeiro encontro terá como assunto a hipertensão.

Nesta temporada, o Conversando com a Doutora está previsto para ocorrer toda sexta-feira de cada mês. Acompanhe a programação e não perca a oportunidade de participar de um ciclo de conversas informativas e esclarecedoras com uma profissional de alto gabarito que poderá contribuir no que se refere à saúde dos nossos associados.

Um pouco sobre nós

A AEA-MG (Associação dos Eletricitários Aposentados e Pensionistas da Cemig e Subsidiárias) foi fundada em 29 de janeiro de 1983, por um grupo de eletricitários que percebeu a necessidade de unir os aposentados da CEMIG. Em todos esses anos de existência, apresentamos a você uma entidade forte, representativa e consolidada.

 

Saiba mais...

Newsletter

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias e promoções.