Segunda, 11 Julho 2016 00:00

Alerta total contra os golpistas

Avalie este item
(0 votos)

Salvador dos Santos Oliveira, 69 anos, é aposentado da Cemig e reside em Uberlândia. Recentemente, foi surpreendido com o aviso que recebeu do gerente da sua conta bancária. Conforme o funcionário, alguém estaria tentando obter empréstimo em seu nome, em outra cidade.

“A agência da Caixa Econômica Federal de Patrocínio entrou em contato com a de Uberlândia, onde eu recebo meu benefício, pedindo informações a meu respeito. Isso porque a documentação apresentada pelo criminoso, no momento de solicitar o empréstimo, tinha indícios de falsificação. Quando o gerente da minha conta me procurou, descobrimos o golpe”, conta Oliveira.

Fracassada a tentativa de fraude, Salvador foi orientado a tempo de comparecer à agência do INSS para bloquear a concessão de empréstimo consignado, evitando o golpe.

O relato feito pelo aposentado, contudo, não é um caso isolado e tem sido recorrente em várias partes do Brasil. De forma fraudulenta, indivíduos têm conseguido obter empréstimos se passando por terceiros, causando muita dor de cabeça para aposentados e pensionistas.

Foi o que ocorreu com Arcídio Pazini, de 81 anos, também residente em Uberlândia. Em 2006, ele passou pelo constrangimento por duas vezes, em menos de três meses. “Só descobri, quando vi o desconto de duas parcelas no meu contracheque”, relembra.

O primeiro empréstimo, de R$ 9 mil, foi feito em uma financeira, na cidade de São Paulo. Quando o crime foi descoberto, o aposentado teve muito transtorno.

“Fui à financeira reclamar, mandei os documentos pedidos para confirmar a fraude, mas eles não resolviam. Recorri a um advogado, que formalizou a queixa mais uma vez. Depois de um mês nessa batalha, consegui ser ressarcido”, explica.

Quando ele pensou que tudo estava resolvido, teve nova surpresa desagradável. “Dois meses depois, fizeram outro empréstimo, de R$ 11 mil, em um banco aqui de Uberlândia. Mas, dessa vez, resolveram imediatamente e devolveram o dinheiro que havia sido descontado”, relata o aposentado.

INCIDÊNCIA

Conforme dados da Previdência Social, somente no primeiro semestre do ano passado, foram feitas mais de 100 queixas por dia, denunciando o crime de estelionato (tentativa de obter empréstimo utilizando documentos falsificados). Em 2013, mais de 28 mil reclamações no mesmo sentido foram encaminhadas ao órgão.

“Muitas vezes, vemos as reportagens e não damos muita atenção. Mas, quando a coisa acontece perto de nós, com algum colega, ficamos mais atentos”, ressalta Adalto Ferreira dos Santos, Diretor de Interior da AEA, e responsável pelo Escritório de Uberlândia.

Ler 456 vezes
Entre para postar comentários

Um pouco sobre nós

A AEA-MG (Associação dos Eletricitários Aposentados e Pensionistas da Cemig e Subsidiárias) foi fundada em 29 de janeiro de 1983, por um grupo de eletricitários que percebeu a necessidade de unir os aposentados da CEMIG. Em todos esses anos de existência, apresentamos a você uma entidade forte, representativa e consolidada.

 

Saiba mais...

Facebook

Newsletter

Assine nossa Newsletter e fique por dentro das notícias e promoções.